segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

10 dicas para fazer uma Libriana feliz




1.Tenha um sorriso tímido e mostre à ela 
( Um sorriso já a faz feliz, imagina um com a característica tímida)
2.Seja você mesmo, sem disfarces 
( Não tente ser outro, elas detestam máscaras )
3.Diga o que gosta, e não estude-a procurando demonstrar que você tem tudo haver com ela. 
4.Não pergunte se ela sente alguma coisa por você, talvez ela não vá demonstrar com palavras, e sim com gestos. 
( O modo como elas demonstram, acredite é mais surpreendente do que as palavras )
5.Ligue, envie mensagens, seja você o autor de todas as atitudes. 
( Adoram isso )
6.Faça ela sorrir com algo bobo, faça ela ficar vermelha com algum elogio. 
( Isso as desconcertam, e soam positivamente pro seu lado )
7.Leve ela para ver o pôr do sol, ver o mar. Beije ela na chuva.
 ( Tudo o que envolva a natureza, sentimentos e romance em momentos assim, aposte : É tudo )
8.Cante a música preferida dela. 
( Vale um embromation em inglês)
9.Enche-a de carinhos, beijinhos e abraços apertados, de conversas no ouvido 
( Elas adoram a todo momento)
10.Deixe ela retribuir tudo o que ela sente, deixe ela se expor, e não a engane. Só faça ela sentir o que você sente por ela. 
( Não gostam de ser enganadas, nem a ilusão de '' Vai dar certo '' )

Duas dicas extras : 
Se houver uma briga em que você a deixou frustrada, corra atrás mesmo que ela esteja errada, beije-a mesmo que ela não queira ( Acredite, isso sempre dá certo)
Não faça joguinhos para testar os sentimentos dela, tudo nela é exposto e verdadeiro, não banque o durão por achar que é piegas demais, LIBRIANAS gostam de tudo o que envolva AMOR.

domingo, 29 de janeiro de 2012

Uma cerveja e um amigo : Desabafo





- Cara, se ela ainda sente alguma coisa, ela finge muito bem não sentir, viu ?
- Pois é, eu não sei ao certo, mas tá difícil acreditar, que ela não sente mais nada por mim. Às vezes sinto falta ...
- De que cara ?
- Nem eu sei direito, sei lá. Ela não fala como antes, não me dá tanta atenção assim. Ficou estranha. Acho que sinto falta das conversas , do jeito dela sorrir quando me via, do quanto ela se preocupava comigo. Hoje em dia, se eu não dizer um OI na janelinha do msn, ela não fala.
- Aiaia, meu caro, chamamos isso de  SAUDADE E ARREPENDIMENTO !
-Epaaa, que saudade o quê meu ? E que arrependimento ? Ela que terminou comigo pô.
- Também, do jeito que você tratava ela, mesmo que ela gostasse, não ia ficar aguentando teu jeito não. E olha que não foi falta de aviso, eu te falei pra não brincar com os sentimentos dela. A única de todas que você ficou, que achei diferente, acho que a única garota que não devia ter passado o que passou. Na boa, ela nem devia ter ficado contigo.
-Aah, peraêe, tá me esculachando pô, teu próprio amigo ?
- Claro que não, somos parceiros ... O problema é que você não queria nada a sério, e ela meu caro, é toda certinha, da raiz do cabelo até a ponta dos pés, sabe como é difícil encontrar alguém hoje assim, ela é 1 em 1000 . Se ela se revoltasse e ficasse com todos por aê, teria toda a razão... Mas não, ela ainda parece a mesma daquela época,  eu admiro muito o jeito dela, não se deixou levar pelas decepções que você deu à ela.
- Naquele tempo, eu só queria curtir, eu queria liberdade, e ela um relacionamento sério. Eu não tinha intenção de magoar, não queria me prender, eu pensei que ela também.
- Pois é meu caro, ela não era assim, não é aquelas que a gente encontra de bobeira em uma festa e esquece no outro dia. Lembra que ela te disse : Eu te Amo ?
- Caracas, você lembra ? Ela tinha me falado que me amava, cara .. Eu nem acreditei.
- Pior meu velho, ela realmente gostou de você, só que você não ouviu e nem levou a sério, tá ai agora, só pensando nela ..
- Sei lá, mas agora eu sinto algo diferente, é forte sabe ? Minha  agonia é não ter ela por perto, eu sinto falta dela, só que dessa vez eu acho que não tem mais volta.

quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Conselhos

A maioria dos conselhos que damos, não nos serve, até podemos ter vivido algo parecido quando ouvimos alguém que desabafa e pede uma ajuda para decidir o que fazer, mas o próprio autor do conselho não consegue seguir aquilo que refletiu, é como diz o ditado : Se conselho fosse bom, não se dava, vendia . 

Outro dia, estava eu conversando com uma amiga que havia me pedido um conselho, na verdade eu tentava  ajudar, só que para ajudar alguém, antes de tudo você deve se por no lugar da pessoa, do que ela está enfrentando no momento. Não é fácil você dizer palavras que tragam impacto, e fazer com que elas ouçam e sigam, porque sempre depois de uma boa dose de conselhos, o ouvinte diz: 
É, acho que é isso que eu vou fazer ...
 Mas logo, você vê, tudo ao contrário, fez o que certamente faria, se não ouvisse nada, então, é em vão, às vezes  acho irônico, porque no lugar dela, eu faria o mesmo.( RSRS)
É o ponto fraco de cada um atingido, cada um possui, mesmo que o ego chegue e venha falar mais alto, sempre chega o momento que ele se desfaz, e eu sei muito bem disso ... (RSRS)
Ouvir e ser ouvido, é bom, faz bem para nossa alma, expressar o que tem por dentro é algo que traz paz para si mesmo, um alívio vem surgir. Os conselhos, independentemente de serem bons ou não, de serem ouvidos ou ignorados, fazem parte do que chamamos de '' Eu sou seu amigo, e quero sim ajudar você '' e dá melhor maneira. 
Mas nenhum conselho é bom, se você não tiver o intuito de seguir, de mostrar que pode recusar ou enfrentar algo, ou alcançar o que almeja. Embora tenhamos bons conselhos a dar, poucos são aqueles que seguimos, porque não é um conselho que muda tudo, e sim a intuição, a sua força e coragem. 
Contrariar seu ponto fraco é o melhor conselho seguido.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

EU REALMENTE QUERO E POSSO !




"Quando amamos e acreditamos do fundo de nossa alma em algo, nos sentimos mais fortes que o mundo, e somos tomados de uma serenidade que vem da certeza e que nada poderá vencer nossa fé.

Esta força faz com que sempre tomemos as decisões certas, na hora exata, e quando atingimos o nosso objetivo ficamos surpresos com nossa própria capacidade."
(Paulo Coelho)


Alguns dias, eu andei revisando os meus planos de vida, listando minhas prioridades, colocando '' agir '' nas minhas palavras, EU REALMENTE QUERO, comecei a ouvir-me, a sentir aquela intuição que vem por dentro, e preferi agora tornar tudo mais correto e ágil. Então, eu acordei disposta a enfrentar as dificuldades que o meu sonho está me proporcionando, o quanto ele irá exigir de mim, e de outras pessoas : O meu tempo, a minha vida normal, os meus sentimentos, tudo de mim.
 Porque não é um sonho qualquer pra mim, é algo que começou modificando ao poucos, as minhas idéias, os meus objetivos, e dele depende parte da minha felicidade, parte do que serei no futuro, e se ele virá, confesso que me sentirei totalmente realizada e muito feliz. Não importa o tempo, as dificuldades, e o que virá como prova, do meu preparo intelectual ou físico, eu enfrentarei com garra, eu sei que terei forças e lutarei até o alcance ... Eu sinto que posso. 
Então se alguém com 18 anos e ainda por cima libriana, decide abrir mão da vida lá fora, por horas e horas, dentro de casa, devorando livros e mais livros, tentando apagar da memória convites de festas, passeios, relacionamentos, sentimentos, redes sociais ( exceção : Confidente Aprendiz ) enfim, todo convite tentativo da vida lá fora, é quase uma tortura, rsrs. Mas o meu desejo é bem maior, meus olhos focam isto e é isso que me faz tomar todas estas decisões, é por você : Medicina.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Reencontro II

Ps:  ( Leia o texto anterior, para bom entendimento)

Eu  lembro de você de algum lugar... 
Depois de ter lido aquele pequeno texto , sorri espontaneamente, devia ser minha defesa, ou sinal da certa timidez, tentei controlar tudo o que havia surgido, era inesperado e ansioso demais ..
Então ele torna a estender a mão para um novo texto digitar .. 
Já sei ! Foi no Abril do ano passado ... 
Então percebi que o meu ônibus se aproximava,  e com todo '' Sem jeito'', tentei avisá-lo :
-Eu tenho que ir, meu ônibus chegou. 
 Deixei-o com um texto digitado pela metade e com um sorriso no rosto, acenando pelo vidro do coletivo, com imagens borradas, recordando daquele rosto, surgindo vagamente em meus pensamentos.
                 
Alguns dias depois, conversando com uma amiga 
            .......
 - Day, você lembra de algum rapaz que estava na parada de ônibus, e que  digitava um sms pra você ler ? 
Como num flash, lembrei daquele rapaz, dias atrás tentando uma comunicação por meio de uma lembrança que não havia me recordado antes, tirava-me sorrisos e sorria ao me ver desconcertada. 
Então respondi : 
-Acho que sim, mas como você sabe disso ? 
 - Bom, ele é um amigo meu, e eu o apresentei no ano passado, acho que você deve lembrar dele, ele contou que estudou aqui, e bom .. Ele perguntou se você pode dar o seu número à ele, e ele está pra me deixar louca com esse assunto .. 
 ( Algumas coisas indiscretas faladas por ela, não devem ser prescritas, pois deixei no ar à este rapaz, descobrir o que ela havia me dito, rsrs ) 
- Não sei, eu o reconheci mas ainda é muito cedo para dar algo tão pessoal ..
- Tudo bem. Acho que ele vai te procurar na sua rede social, não se assuste
- Rsrs, tudo bem, engraçado, como isso foi acontecer, amigos em comuns, e longe pensei que o perderia de vista, rsrs. 
- Amigaa, acontecee ... 
- Percebii . ( risos )

                               E não é que ele me encontrou ? 
Em meio a uma rede social, com uma conversa tímida e muito agradável, me fazendo recordar do primeiro encontro que tivemos no ano em que  havia se passado, exatamente quando eu ainda cursava o 2° ano do colegial, e aquela visita feita a retorno de velhas lembranças do seu ensino médio o fez conhecer alguém, que o marcou apenas com algumas horas curtas de conversa ... 

E sem entender, e sem tentar entender, eu fui admirando pelas frases ditas em conversas digitadas, pelas lembranças que ele trazia, pelos seus sonhos, e sua história, e pelos sorrisos que ele dava, em cada frase tímida, que revelava seu total sentimento ... 

Alguém que por ironia da vida, retornou não apenas com algumas horas de conversa, e sim por dias, meses, anos, décadas, e quem não dizer séculos, se a vida nos conceder .. 

É comum : A calma, o gosto por livros, lugares, músicas, a paixão pela noite e pela chuva. E algo encantador que faz fechar os olhos e sorrir : A voz quando canta ...

A amizade que há entre nós dois foi algo como um flash, encantei-me, ele é alguém que traz simplicidade, amor, alegria, sonhos, esperanças, e uma paz que encontro só na voz.    
 Nas conversas por meios de textos, ou por meio da voz, ou na lembrança dos sorrisos que vi, pelo reencontro, a única vez que nos vimos . 

Só o consigo ver sorrindo, em todas as manhãs há sempre um surgindo em cada sms dado e recebido, em cada conversa fora de hora e com promessas do tipo : Só até às 23:15 , nós precisamos dormir. ( Linguagem que com certeza ele irá entender muito bem ;D )

- Você me faaaz , você me faaz tão beeem ♫        Meu caro amigo Janio Oliveira .

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

O reencontro I

Ele sorria, era bem familiar,  estava acompanhado de um senhor que de acordo com aquela conversa e sorrisos instantâneos, aparentava ser seu pai. Era admirável os jeitos, a troca de sorrisos, uma conversa boa e bem simples havia entre os dois, traduzia tanto amor fraternal. Fiquei ali, tentando não demonstrar o quanto me interessava naquele momento, estava em meio há tantas pessoas, e ao mesmo tempo na espera de um ônibus, para voltar pra casa.
Em alguns instantes, reparei que aquele rapaz estava a me fitar, indiscretamente, sem jeito, vi que ainda havia um espaço no banco de espera, e sentei-me , olhava de um lado para disfarçar meu desconforto, tão tímida que olhava para o chão, perguntando-me : Por que ele me olha tanto ? Por que sorri como se me conhecesse ?
Tantas perguntas me vieram à mente, eu não recordava de nenhum momento em que havia encontrado aquele rapaz, mas isso não o fazia parar, logo, não consegui segurar meu ar de sorrisos tímidos, talvez deveria ser essa a intenção de tantos olhares que  me dava com um belo sorriso em cada um que lançava, então ele sentou-se ao meu lado, retirando do seu bolso um celular, do qual já começava a digitar algo, e eu ainda insistindo com meus disfarces, olhando ao longe de tudo.
Então ele ofereceu o celular, para que pudesse ler o que  talvez havia escrito .. 

E ali me fez sorrir outra vez, sem saber ao certo o que fazer, joguei palavras curtas e tímidas: 
- Agora me lembro ..

domingo, 15 de janeiro de 2012

 Havia palavras vazias, uma sala com ruídos de chuva, uma música que dizia : Eu quis te conhecer, mas tenho que aceitar ... ♫ 
Só que era tudo algo longe, longe do que ela percebia. Porque ela focava o sonho, o sonho que produzia todas as noites, com pequenos trechos vividos e montados, cortando algumas cenas que deviam ser descartadas. O sonho incansável de sonhar , o sonho criado pra sua realidade, mas apenas criado. 
Lembranças de sentimentos, um casal, chuva, lágrimas, sorrisos e um adeus dito engasgado a fez acordar, e fez a continuar a dizer : Era apenas um sonho 

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012


Saudade vem e com ela : 
as lembranças,  as lágrimas,  a raiva, o arrependimento, e surgindo sem coragem alguma um sorriso 
dizendo : 
Estou bem :)

sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Caminhava enquanto comia  um pedaço de chocolate e pensava o quão era doce ao derretê-lo na boca com sua própria saliva, ela pensava que já fora assim, mas alguns acasos da vida, a transformaram como o fel, de tão amargo.
É que alguns dias, ela havia mudado, mudado a  rotina, as músicas que ouvia, a decoração do apartamento, mudou até o número de contato.  
Outro perfil no mesmo corpo e na mesma identidade, mas ainda era o mesmo coração, este não oscilava pra doce ou amargo ainda era instável, tentava enganar estranhos e surpreender conhecidos, por meio do tom da voz, do salto que havia em seus pés, até da cor do cabelo. Apenas uma máscara que havia se encaixado perfeitamente, por enquanto. 
Porque suas forças e seus jogos davam certo enquanto não ouvia aquela voz, aquele olhar e aquelas frases curtas em um diálogo de indiretas. Seu ponto fraco, era aquele projeto de lembranças conturbadas, de sorrisos marcantes. O seu chão era apenas sua farsa mas quando voltava a flutuar, era seu desespero de emoções que surgiam em meio ao seu coração que dizia se calar.